A minha terrestre serras e rios

Exposição – A minha terra entre serras e rios

Chegado o final do período, a Escola Básica Ferreira Lapa proporciona exposições de trabalhos, quer na entrada da escola, quer nos diversos corredores. Foram expostas as fotos tiradas pelos alunos do 5º e 6º ano e um rio com trutas corre na entrada, ladeado por vários montes, enfeitados com presépios, produzidos pelas turmas que quiseram aderir a esta iniciativa. Pretendia-se relembrar o tema do projeto mas também reviver a tradição de fazer o presépio com o musgo verdinho colhido nas matas.

Aqui ficam os registos fotográficos desta iniciativa.

Aprendizagem em ação

Dar asas e ensinar a voar

Durante este período, os alunos da Escola Básica Ferreira Lapa, realizaram uma aula de campo onde aprenderam a utilizar elementos da natureza para intervenções artísticas (Land Art), tiveram um dia sem telemóveis e, mais tarde e em História e Geografia de Portugal, falaram nos Lusitanos que habitaram estes montes.  

Hoje (dia 10 de dezembro), os docentes e os assistentes operacionais aperceberam-se de movimentações de grandes grupos de alunos no recinto escolar, na área mais arborizada. Investigou-se e verificou-se que, espontaneamente, começaram a nascer construções feitas com ramos (resultado da poda de árvores), folhas e outros materiais encontrados. Inquiridos, os alunos disseram que eram os montes Lusitanos e que estariam à espera dos romanos. Alguns paus seriam as espadas para o treino militar. 

Este processo criativo tem origem na imaginação dos alunos e está profundamente enraizado na sua natureza. A fundamentar esta ideia encontramos os estudos do professor Carlos Neto sobre os quatro tipos de jogos infantis: jogo de atividade física (luta e perseguição); jogo com objetos (visão-mão-objeto); jogo simbólico (faz de conta) e jogo social (relação com os outros). O jogo constitui o processo pelo qual as crianças se apropriam do mundo e, enquanto adultos, encontram o mesmo reflexo na atividade artística.

É gratificante ver os alunos, autonomamente, a ocupar de forma criativa os seus tempos livres pondo em prática o que vão assimilando nas várias atividades que desenvolvem.

Referências:

Libertem as crianças | Carlos Neto | TEDxIST

Projeto Brincar de Rua (Leiria)

Dia sem telemóveis

Dia sem telemóveis

Hoje em dia as crianças e adultos passam demasiado tempo agarrados aos telemóveis. Brincam e conversam cada vez menos.  

Consciente dessa realidade, no dia 19 de novembro, a Escola Ferreira Lapa realizou a atividade do “Dia sem Telemóveis”.

Neste dia não foi permitido usar o telemóvel na escola para que as crianças convivessem umas com as outras e descobrissem que, além dos telemóveis, há outras diversões. 

Aproveitámos o desafio e trouxemos de casa diversos jogos tais como: o cubo mágico, jogos de tabuleiro, entre outros. Também saltámos à corda e ao elástico, jogamos ao pião, derrubámos latas com bolas…

Com esta atividade, tenho a certeza de que todos nós conseguimos perceber que, sem telemóveis, também é divertido brincar.

Francisca Carvalho, nº 8, 5º A 

Dia sem telemóveis

Dia sem telemóveis

A 19 de novembro realizou-se o “Dia sem telemóveis” na nossa escola (Ferreira Lapa).

Foi um dia totalmente diferente. Como estávamos sem os telemóveis, houve várias atividades em que nós, os alunos, aproveitámos para jogar. Nós, nesse dia, levámos para a escola vários jogos. 

Também passámos o tempo dos intervalos a brincar e a jogar ao ar livre. Víamos muitas crianças, jovens e adultos a saltar, a correr e a brincar. 

Este dia, mesmo sem telemóveis, foi muito divertido, descobrimos novas brincadeiras e jogos interessantes. 

Ao fim do dia foi possível perceber que os telemóveis não são os objetos mais importantes das nossas vidas. 

Esperamos que voltemos a ter outro “Dia sem Telemóveis”. Recomendamos!

Mafalda Fonseca, nº 15 – 5ºA